domingo, 17 de setembro de 2017

Domingão Nerd: Runaways.

Por: Rodrigo Silva (Digão)





Fala meus queridos nerds tudo tranks ? Espero que sim! 

Voltamos com mais um domingão nerd depois da Bienal e já voltei cheio de idéias então se preparem para novas experiências. E hoje eu vim falar pra vocês de uma HQ que eu li  faz um tempo mas sempre cisma em vir a minha mente:

“Os Runaways” ou “Os Fugitivos”!

Já se imaginou filho(a) de um super vilão ? (Bem eu já mas enfim) os fugitivos são uma equipe de adolescente filhos de super vilões adoradores de uma divindade que irá  trazer o fim do mundo.  Bem, essa galerinha peralta passou por isso e agora estão dispostos a limpar seus nomes ! 

Nota: eu vou falar sobre a formação clássica deles deixando de lado a formação de guerras secretas, no próximo domingão nerd eu falo um pouco sobre as guerras secretas.

A equipe originalmente é um grupo de 6 adolescente filhos de 6 casais renomados da cidade de Los Angeles que sempre se reuniam secretamente uma vez ao ano, evento que era mais conhecidos como “o orgulho”. Consequentemente os filhos deles acabam querendo saber o porquê daquela reunião anual (criança é fogo né cara) e então os nossos queridos jovenzinhos acabam vendo seus pais matando uma jovem e oferecendo sua alma a entidade, depois desse choque de realidade eles decidem abandonar suas casas e viver como os grandes vingadores, só que seus pais não iriam permitir que eles fugissem de casa e acabassem revelando seus planos então “O orgulho” entra em ação, afinal, são uma organização criminosa que  tem nas mãos a polícia e é ai que surge o nome “Os Fugitivos”. 

A cada vez que eles encontravam um lugar novo seus pais logo descobriam onde eles estavam, ou seja, temos um traidor entre nos! É galerinha nem tudo são flores, mas eles conseguem se livrar do traidor e derrotar seus país então “os fugitivos” expandiram  recebendo novos membros e perdendo outros,  mas nunca deixando de salvar o mundo. 

Mas afinal quem são esses fugitivos? Sem dúvida você vai querer conhecer um pouco mais de cada um dos integrantes dessa turma e vai virar fã dessa HQ que é incrível e tem personagens igualmente bem feitos. 

Bem, é isso ai galera espero que tenham gostado e espero vocês no próximo domingão nerd eu vou ficando por aqui um beijo e um queijo e tchau!

sábado, 16 de setembro de 2017

Confesse

Por: Débora Farias


Às vezes a vida pode ser cruel e nem sempre estamos preparados para lidar com o pior que ela pode nos mostrar ou o melhor que ela tem. Com uma escrita sensível, que nos fará rir, chorar, espernear e ter muita raiva, Colleen Hoover nos transporta a Confesse.

Confissões são delicadas, elas contem um misto de vergonha, coragem e amor. Uma pessoa quando confessa algo, ela se torna corajosa por colocar o que sente pra fora. Uma pessoa que confessa um crime ou algo errado, confessa com vergonha. Uma pessoa que confessa amor, ela confessa junto com ele altruísmo, generosidade e honestidade.

Na primeira parte de Confesse, somos apresentados a vida de Auburn, uma jovem de 15 anos que vive sua primeira confissão de amor, ela ama incondicionalmente Adam. Mas como eu disse anteriormente, a vida nem sempre nos mostra só o lado bom, ela também sabe nos mostrar a dor, e é com apenas 15 anos que Auburn presencia a perda de seu primeiro amor.
                                   
Na segunda parte do livro, anos se passaram e encontramos uma Auburn mais velha, com 21 anos, frustrada e infeliz com as circunstancias que a fizeram abrir mão de coisas realmente importantes na sua vida.

Do outro lado temos Owen, um artista único e que está desesperado por ajuda.  E é nesse momento que o caminho de Auburn cruza com o Owen, e ela literalmente terá que salvar o cara no final do segundo tempo. Não expliquei nada né? É o seguinte, Owen tem uma exposição marcada em menos de 2 horas e simplesmente perdeu sua assistente. SIM, ELE TAVA PEGANDO A MENINA. Então sua boia de salvação aparece, nossa menina Auburn.

A conexão dos dois é visível até para um cego (Dramática? Nem um pouco! HAHAHAH), mas o problema é que nem sempre só uma conexão, ou só um sentimento podem resolver todos os problemas do mundo. E é nessa situação que nosso casal se encontra. Owen carrega segredos que o marcam não só a vida dele, como a de Auburn (mesmo que ela não saiba), e as marcas existentes em Auburn são profundas e não influenciam apenas a vida dela como a de outras pessoas.

Nesse livro encontrarmos diversas formas de confissões, sejam elas em papel ou telas, porém o mais interessante é perceber que a confissão falada pode ser mais difícil e pode gerar consequências. Mas a pergunta que fica é: Mesmo que machuque outros, ou mude vidas, ela vale ser dita? Vale declarar uma confissão por amor mesmo em situações que envolvam muitos?

O que amo na Colleen Hoover é o fato dela tratar de temas tão duros como: amor, confissão, agressão, vícios, gravidez na adolescência, problemas familiares, estupro entre tantos outros. Mas todos esses com uma leveza, com um respeito a cada tema que foi impossível não se apaixonar.

Eu indico a leitura não apenas como um romance bem escrito que deve ser livro, mas o indico como forma de incentivo a coragem. Se arrisque, assuma seus erros, e ame incondicionalmente.


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Clássicos de Quinta: Um estudo em vermelho

Por: Cláudio Jr.

Embora eu seja um defensor da literatura nacional, busquei "explorar  novas terras" e procurar um exemplar  da literatura estrangeira pra trazer nesta quinta, e com isso pude ter o prazer de conhecer a obra do autor Sir Arthur Conan Doyle, o nome talvez não seja conhecido por todos, mas suas obras e personagens com certeza, e eles conseguem nos surpreender até hoje.

"Um estudo em vermelho"  é  a primeira aventura de um dos detetives mais conhecidos em todo o mundo na literatura policial, e sem duvida não a outro igual a ele, toda a historia começou a ser publicada na revista Beeton's Christmas Annual em novembro de 1887, porém teve sua primeira edição publicada em julho de 1888. Principiando assim a historia de um personagem singular e cativante.

"Minha situação financeira atingiu um ponto tão crítico que teria de abandonar a Metrópole  para morar no interior. Ou, então, precisaria mudar completamente meu estilo de vida. Optei pela segunda opção.”

DR Watson um médico que ao ir pra guerra  afegã é atingido, e por isso é mandado de volta a Londres onde declara ser “a grande fossa onde escorrem todos os vadios e desocupados do império". Devido à falta de grana ele se preocupa e tenta achar uma solução para continuar vivendo na grande metrópole, e através de um amigo pôde conhecer o químico Sherlock Holmes, que pretende dividir o apartamento. Ao chegar ao laboratório do hospital onde Holmes trabalha, os personagens são apresentados.

“-Dr. Watson, Sherlock Holmes. – Stamford nos apresentou... Apertando minha mão com a firmeza que pensei que não tivesse.
-Percebo que esteve no Afeganistão.
- Como pode saber disso? Perguntei, espantado.”

Assim Dr Watson que além de companheiro e amigo de Holmes torna-se também nosso narrador, e começa a contar as aventuras ao lado de seu parceiro. Nessa obra ocorre um assassinato que deixa a Scotland Yard bem confusa e sem ação, um corpo é  encontrado com uma expressão de espanto em seu rosto porem, sem nenhum ferimento e rodeado de sangue.

Um mistério desses, só o detetive mais astuto da literatura poderá solucionar. 

Vale a pena conferir essa obra não só pela incrível historia contida no livro, mais também pela linguagem atual da obra que me surpreendeu.

Para quem assim como eu busca ingressar na leitura estrangeira,
Fica a dica.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

10 Segundos

Por: Camila Santos



"Sua boca desliza por sobre a minha, arrancando suspiros e arrepios de dentro de mim. Parece que, aquela paixão perdida anos atrás, finalmente foi reencontrada e, como tudo que fica tempo demais guardado,está dotada de uma energia sem igual."

Só foi preciso 25 páginas para Robson Gabriel ganhar meu coração mais uma vez, e desta vez com o livro "10 Segundos". Homem que história mais amorzinho é essa? 

Então, O livro conta a história de William Fernandes, um carinha muito alto astral que tem o sonho de passar a virada do ano em Nova Iorque. Mesmo sem falar uma vírgula de inglês, ele deixa as "criticas" dos outros de lado e segue sua viagem rumo ao fim de ano dos sonhos. Porém no meio do caminho, e ainda por cima depois de pagar um sólido MICÃO, ele reencontra o seu grande amor de adolescência, o Thiago. 

Eles se encontram ainda no aeroporto, e gente é a cena mais maravilhosa EVER! Pensem em uma DR no meio do aeroporto em um restaurante brasileiro? Pensaram? Então é exatamente isso que acontece. 

Thiago e Will tem uma história que acabou meio mal, na verdade não acabou, mas ficou mal resolvida e ambos muito magoados. Eles se conheceram no colégio, e ficaram amigos e disso se apaixonaram um pelo outro, mas um dia Thiago foi embora, e William não fazia ideia do motivo. Até agora.

Como eu disse antes, são apenas 25 páginas, o que foi o ponto mais triste do livro pra mim porque eu queria muito que ele continuasse uma vida inteira e eu me tornasse melhor amiga do Will. Ele é maravilhoso demais!

O Robson trouxe pra gente um personagem bem leve e divertido, e uma história de reencontro, destino e segundas chances, que por menor que seja, com certeza vai deixar uma marca no meu coração. 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

20 Mil Léguas Submarinas

Por: Ingrid Moreira



Navios desaparecendo, tripulações amendrontadas, e um mistério envolvendo um “mostro marinho” à solta. E uma pergunta: como detê-lo sem saber com o que estão lidando?

Quando o “mostro marinho” começa a causar prejuízos e problemas nas frotas comerciais, o Professor Aronnax e seu conselheiroConseil partem para uma missão com o arpoador Ned Land, com o um único objetivo: parar este animal. O que eles não imaginavam é que seriam capturados pela tal criatura... que era feita de metal?? (MAS COMO ASSIM GENTE!!)

E é neste momento que conhecemos o capitão Nemo, um homem louco enigmático, que cortou todas as relações com os seres da terra e comanda uma tripulação no fundo do mar com seu submarino ENORME chamado Náutilus. Os três personagens que mencionamos no princípio são agora reféns do capitão e embarcam junto com ele nessa jornada (não tinham escolha né, já que não poderiam mais voltar à terra firme) e navegam em águas remotas, que o homem naquela época nem ousava desbravar, principalmente quando essa viagem é feita no fundo do mar!

Em vinte mil léguas submarinas somos apresentados a um mundo desconhecido para a época em que foi narrada – séc. XIX – com uma fauna e flora marítima que o homem nem sabia que existia, sem contar o maquinário e a estrutura do submarino moldados de forma tão a frente daquele tempo. E isso é algo de se admirar! Jules Verne (ou Júlio Verne) narra com maestria todo esse cenário no fundo do oceano, sendo considerado o percursor do gênero de ficção científica com suas obras tão inovadoras. 

20 mil léguas submarinas é o tipo de livro você tem que ter paciência para ler se não está acostumado, pois aqui não terá romance nem nada do tipo, é literalmente uma busca ao desconhecido. 

Por ser uma escrita detalhista e recheada de fatos científicos, no começo poderá ser cansativa, mas um conselho de leitora: NÃO PAREM DE LER! Assim que você entra no submarino e começa a passear por vários lugares – até Atlântida entra na história – sua mente começa a viajar com o Náutilus e é impossível não se encantar com as descrições de cada animal, cenário ou a personalidades dos personagens. 

O autor não deixa sua criatividade de lado e preciso dizer que essa edição da Zahar com ilustrações está incrível! Ela torna a história melhor pelo fato de conter várias ilustrações, notas de rodapé e algumas informações no final do livro. 

Se eu indico essa leitura? Óbvio que sim! Venham comigo e embarquem nessa aventura!


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Clássicos de Quinta: Livro de Sonetos

Por: Cláudio Jr.


“De repente do riso fez-se o pranto 
Silencioso e branco como a bruma 
E das bocas unidas fez-se a espuma 
E das mãos espalmadas fez-se o espanto. 
De repente da calma fez-se o vento 
Que dos olhos desfez a última chama 
E da paixão fez-se o pressentimento 
E do momento imóvel fez-se o drama.”

Dentre todos os sonetos de Vinicius o "soneto da Fidelidade" é o mais conhecido, sendo considerado por muitos como o “pai” da Bossa Nova, teve seu soneto presente em álbuns de diversos artistas. Mas o motivo de estar falando sobre ele hoje, é pelo achado que tive recentemente, e como admirador de poesias sempre busco vídeos de poemas declamados e graças a isso descobri o “soneto de separação”, onde acabou me levando a este livro.

" De tudo, ao meu amor serei atento 
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto 
Que mesmo em face do maior encanto 
Dele se encante mais meu pensamento"
(Soneto da fidelidade)

Me surpreendi ao descobrir que  o primeiro soneto foi escrito na década de 30 e o livro publicado só em  1967. Em sua primeira edição do livro, o autor selecionou os poemas que iriam  deixar todo o público apaixonado por cada verso -  mostrando detalhes fascinantes sobre uma relação amorosa, ou um esfriamento dela, chegando até a separação. 

"Distante o meu amor, se me afigura 
O amor como um patético tormento 
Pensar nele é morrer de desventura 
Não pensar é matar meu pensamento...."
(soneto de carnaval)

Além da escrita ser indiscutivelmente agradável e intelectualmente frutífera, pude perceber que os textos são curtos, sendo uma boa opção para quem busca  frequência ou tem  dificuldades para iniciar uma leitura poética, do que os rebuscados, porém com situações do cotidiano e bem suaves para compreensão.

É um livro que chama atenção pelo profissionalismo de sua construção, com sonetos datados, incluindo a localidade onde foi escrito. São 3 décadas da vida de um poeta com suas aventuras, paixões, tristezas, viagens e desejos, e quanto mais o tempo passa a poesia de Vinicius de Moraes permanece viva e apaixonante a cada leitor.


"Passem-se dias, horas, meses, anos 
Amadureçam as ilusões da vida 
Prossiga ela sempre dividida 
Entre compensações e desenganos.......E eu te direi: amiga minha, esquece.... 
Que grande é este amor meu de criatura 
Que vê envelhecer e não envelhece. "
Rio de Janeiro, 1942.
(Soneto de aniversário)


terça-feira, 5 de setembro de 2017

Desventuras: Encontro de Blogueiros - Universo dos Livros

Por: Ingrid Moreira



Na última sexta-feira, 1, tivemos o encontro de blogueiros pela editora Universo dos Livros no segundo dia da 18ª Bienal Internacional do Livro Rio. Nós tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais dos livros que estão no estande da editora,  e também as novidades que vem por ai!


Para os amantes da Disney, a Universo dos Livros veio com tudo, trazendo vários livros dos vilões clássicos que fizeram parte de nossa infância, e também personagens como Ariel, A Bela e a Fera, Úrsula, Malévola, entre outros. Vemos por outro angulo as histórias dos vilões mais que já foram odiados e conhecemos novas histórias de nossos queridos personagens. 


Já para os amantes de ficção cientifica, a editora tem uma mini coleção de obras de STAR WARS, e em seu novo livro - Império e Rebelião: Honra entre ladrões , os fãs dessa saga poderão se aventurar em mais uma missão com a princesa Leia, Han Solo e Luke Skywalker para uma batalha que pode decidir o fim do reino sombrio no Império. 



Mas não para por aí! Soubemos em primeira mão que muitos autores virão com livros para fazer da vida do leitor um paraíso. Autores como: Christina Lauren, Julie Garwood, Sally Thorne, Fabiane Ribeiro, A. B. Rutledge, Nina G. Jones, Adam Silveira, entre outros.

Sem contar os mimos que ganhamos ao final do encontro <3. 



Foi um encontro que nos trouxe diversas novidades, com grandes escritores e muitas informações sobre cada obra apresentada. 

Se você quiser conhecer um pouco mais, basta conferir na estande da Universo dos Livros no pavilhão azul, ou pelo site. E mais uma coisa - se você é um leitor voraz, se prepare para os lançamentos que vem por ai porque você irá surtar como nós!