sábado, 16 de fevereiro de 2019

Os Mistérios de Sir Richard





É com pesar que chego ao último volume do Quarteto Smythe-Smith, precedido por “Simplesmente o Paraíso”, “Uma Noite como Esta” e “A Soma de Todos os Beijos”, todos da diva máxima Julia Quinn.

Agora chegou a vez da última integrante do grupo mais desafinado de Londres, aquela que é a única que realmente SABE tocar um instrumento: Iris Smythe-Smith, a violoncelista. Não que qualquer pessoa que frequente os saraus consiga diferenciar um instrumento do outro, mas vocês me entenderam. Rs

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Mitologia Nórdica





“Thor sempre tomava as mesmas atitudes quando algo dava errado. A primeira era se perguntar se era culpa de Loki. Thor pensou. Achava que nem mesmo Loki ousaria roubar seu martelo. Então fez o que sempre fazia quando alguma coisa dava errado e a primeira ideia não era a solução: foi se aconselhar com Loki.”

Apesar de já conhecer o autor por nome – e pela minha gigantesca curiosidade – meu primeiro contato com Neil Gaiman foi através de “O Oceano no Fim do Caminho”. Antes dele, não havia pego nenhum de seus livros para ler e por causa de uma indicação há algum tempo atrás, acabei me apaixonando pela forma como ele escreve. Depois de colocá-lo na minha lista de autores favoritos, é claro que eu tinha que ler “Mitologia Nórdica”, por dois simples motivos: primeiro, porque que adoro as histórias da mitologia nórdica e segundo, porque realmente adoro histórias sobre a mitologia nórdica.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Desejo e Escândalo






"Beijá-la foi a melhor decisão que ele já tinha tomado na vida.
Beijá-la foi a pior decisão que ele já tinha tomado na vida."

Todo mundo que convive um pouco de tempo comigo sabe do meu apego a livros que tenham tretas. Eu gosto de livros que tenha uma história lotada de tiro porrada e bomba e principalmente sentido. E esse livro tem isso e muito mais!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Marina Nada Morena






“Marina Nada Morena”, escrito por Vanessa Balula e ilustrado por Taline Schubach, é uma preciosidade publicada pela Bolacha Maria Editora, localizada em Porto Alegre. É daqueles livros que te conquistam sem fazer muito esforço, mesmo que o adulto não seja público-alvo, inicialmente. Mas, toda menina já teve ou foi uma Marina, assim como todo menino já teve ou foi o Lucas de alguém. A autora nos envolve na história dos dois até lembrarmos da criança que fomos com imensa nostalgia.