Páginas

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Sou fã! E agora?

Por: Ingrid Moreira e Débora Farias




“Tenho um segredo pra contar pra vocês. Chega mais pertinho, mas não fica vesgo, hein! É o seguinte....”

Antes de começarem a ler esse livro nosso conselho é: preparem o caderninho, porque durante a leitura ela vai nos fazer surtar com cada referência literária.

Ok, meninas. Mas do que fala o livro Sou fã! E agora?

Você mesmo respondeu sua própria pergunta. Ela fala sobre ser fã de verdade e que SIM, É SUPER NORMAL E LEGAL SER FÃ DE ALGUMA COISA.

Tá mas só isso? Não! Então nosso conselho é... segurem-se, porque nessa viagem tem muita coisa!

Com uma escrita leve, Frini nos leva para uma viagem totalmente atemporal. Mas como assim se o livro não é ficção? É simples, porque esse livro é nosso guia de sobrevivência de fã, é nosso imenso recorte da nossa longa curta vida de fã. Ao ler esse livro me sentia em um bate papo com uma amiga que é fã e entende bem nossa vida maluca. Hahahhaha

Durante a leitura/conversa encontramos e nos identificamos com todas as loucuras de um fã, dúvidas sobre os estilos literários, análises de tipos de personagem, dicas para quando for iniciar uma leitura, aprendemos sobre elementos de estilos, enfim tudo que rodeia o mundo de um fã e o que ele precisa para ficar mais interado.

O livro que tem boa parte interativa é divido em quatro partes – 1. Jovem romance ou romance jovem; 2.Porque amamos as histórias; 3.Eu e o livro, o livro e eu; 4.A jornada do fã – nos faz voltar por inúmeras vezes no tempo e rir de nossas primeiras aventuras como fãs, além de nos dar aquele gostinho de saudade regado a muitas risadas.

“Sem sair do lugar podemos ir para mundos diferentes ou iguais ao nosso, com apenas outro ponto de vista. Podemos voar em espaçonaves e máquinas do tempo, atravessar a rua no Rio de Janeiro ou em Nova York.”

No decorrer das páginas é possível se sentirem em casa, vendo que não é o único louco por livros, séries, filmes e por ai vai...

“Ao acompanhar personagens lidando com situações – sejam elas fantásticas ou corriqueiras –, conseguimos entender melhor nossa própria vida.”

Entre tantas coisas abordadas, posso destacar um capítulo que nos fez rir eternamente porque todo o fã já viveu na pele isso: ATÉ QUE O AUTOR NOS SEPARE – Frini surtei como você em várias ocasiões hahaha- Nos fez lembrar das ressacas literárias e em como ficamos tipo: PORQUE VOCÊ FEZ ISSO COMIGO, ELE ERA MEU FAVORITO!!

Uma parte que tivemos que destacar foi SER FÃ TAMBÉM É PAGAR MICO EM GRUPO, primeiro que rimos muito, e VOCÊS NÃO FAZEM IDEIA DA QUANTIDADE DE MICO QUE JÁ PAGAMOS hahahahah; E segundo porque um trecho nos lembrou o nome de nosso blog.

[Déh]: Minha parte favorita foi falar sobre a cultura Ya, que é pouquíssima falada de forma tão clara e tão sem preconceitos. Além de me fazer rir até a minha barriga doer HAHAHAH

[Indy]: Teve um momento otaku no livro *-*, no capítulo: Com que roupa eu vou? DE COSPLAY, CLARO! Que eu surtei e pensei, gente ela realmente escreveu sobre todos os tipos de fãs!!  Foi épico ler sobre como nossa loucura pode ser igual mesmo com estilos diferentes hahaha  

Encerramos essa resenha com apenas uma palavra: Obrigada.

Mas por que obrigada? Por conseguir captar a nossa essência de fã e surtar conosco hahahah

Nenhum comentário:

Postar um comentário