Páginas

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Cabeças de Ferro

Por: Ingrid Moreira



“Tudo bem, eu confesso: eu era corajosa, mas não tinha estômago para lidar com um cadáver. Então corri para o banheiro e vomitei.”

Após conseguir entrar na muito concorrida Universidade Ponto sem Nó, Nossa querida Malu se torna uma dos Cabeças de Ferro.  Quando ela passa na faculdade para Engenharia de Produção, se depara com o tão esperado e temido trote... Não querendo deixa-la sozinha, seu amigo Nicolas acaba acompanhando-a para ajudar caso necessário.

“Calouros vão morrer! Calouros vão morrer! Esse foi o grito de ameaça que me recepcionou no meu primeiro dia de aula na UPN.”

Porém ela não contava em encontrar um SER que acabou com sua vida aos 11 anos, o mesmo cara que a humilhou no passado agora seria o veterano responsável por lhe dar um trote, Artur Cantisani.  Só que ao invés dele tacar uma gosma (muito nojenta) nela ele taca em outra menina, só que do nada a pobre criatura começa a ter um choque anafilático e nessa hora vemos quem fica e quem mete o pé hahahaha. Quando Artur e Malu se dão conta só tem Nicolas com eles, e o resto do povo simplesmente desapareceu!

Uma aventura com gosto de investigação se inicia, afinal eles precisam descobrir quem mexeu nos produtos do trote e o porquê de terem feito. Essa aventura faz com que arqui-inimigos se juntem e tentem desvendar esse mistério que poderia ter tirado a vida de Malu...

Com vários personagens secundários, e mais esse triangulo amoroso, ciumento, provocativo, ou sei la o que hahaha que deixa a história com seu humor, somando as festas e todas as coisas que acontecem numa vida universitária – como se fosse normal alguém tentar matar uma estudante né Ingrid?! hahahah mas vocês entenderam o que eu quis dizer.

Gente como não gostar de uma narrativa dessas? Com uma escrita divertida Carol Sabar nos conquista do inicio ao fim dessa trama, nos fazendo adentrar nessa história e estar ao lado de Malu e Artur. Com a quebra de estereótipos, o questionamento dos trotes serem uma coisa “saudável” ou não, o suspense que fica no ar enquanto rola trâmites de justiça sobre o caso, nos mostra um cenário turbulento que um jovem tem de enfrentar enquanto esta passando na fase adolescência-adulta.

Uma pausa para comentar da capa: Adorei os detalhes usados, com o fundo de um quadro negro a editora Jangada conseguiu repassar o cenário dos personagens.

A leitura flui de modo que você nem percebe quando chega ao fim do livro, com cenários e momentos envolventes que faz você se sentir um  Sherlock Carol nos deixa com aquele gostinho de quero mais com esse final – que pelo que fiquei sabendo terá outro livro \o/

Então meus caros se eu sugiro esse livro... posso dizer que sim!! Ele com certeza entrou na minha prateleira dos universos que já adentrei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário