Páginas

domingo, 2 de abril de 2017

Salva por um Cavalheiro

Por: Ingrid Moreira



Eliza voltou à consciência em uma onda nauseante. [...]
 Um coche. Estava em um coche, sendo levada...
Meu Deus...Eu fui sequestrada!”

Genteeee volteiii com o segundo livro da trilogia As irmãs Cynster. Se você ainda não conhece e não leu o primeiro livro, Conquistada por um Visconde, sugiro dá uma olhada na resenha anterior e se aventurar nesse romance de época nada convencional!!!

Na segunda história conheceremos a irmã do meio, Eliza Cynster, com personalidade totalmente oposta de suas irmãs, não se considera uma aventureira e é tida por todos como “a frágil e gentil”, uma jovem de 24 anos que se vê numa luta contra o tempo de encontrar seu herói. E como todos sabem as mulheres Cynster não aceitam qualquer coisa, só se casam se realmente encontrarem seu verdadeiro amor...

Após todo “fuzuê” causado pelo sequestro de sua irmã mais velha (Heather), seus irmãos e primos se tornaram um bando de carrapatos, não a deixando nem por os pés para fora de casa sem estar acompanhada deles. Isso acaba a deixando louca e sufocada, pois como conseguirá encontrar seu herói se sua família está em seus calcanhares?

Mas não haveria história se em algum momento eles não se descuidassem, e eis que num baile a oportunidade surge, e quando percebemos, Eliza está desacordada em um coche sendo levada para nosso misterioso “vilão”.

PAUSA  PARA FALAR DELE.

Sério eu tenho sérias dúvidas sobre que tipo de vilão ele é, no primeiro livro nós temos poucas nuances sobre esse personagem, já nesse segundo livro vamos descobrindo mais coisas e repensando do por que ele – Denominado McKinsey, um lorde escocês – está tendo todo esse trabalho e cuidado (pois ele diz que elas devem chegar em segurança) para sequestrar uma das meninas Cynster. Iremos desvendar e descobrir o que o fez tomar essa atitude. E eu já criei minhas teorias para o terceiro livro, e se eu tiver certa com certeza irei ADORAR!!!

Enquanto no primeiro livro eu senti um momento meio arrastado, na segunda história não encontrei isso, na verdade fiquei vidrada do inicio ao fim, principalmente quando encontramos nosso cavalheiro inusitado – Jeremy Carling, um erudito que se depara com um cenário totalmente oposto à sua vida cotidiana, quando Eliza com seus sequestradores cruzam seu caminho.

Outra pausa. Como falar desse sequestrador contratado por McKynsey, ou o cara é muito focado em seu alvo ou ele é super louco hahaha. Nosso caro Scrope, é um homem que literalmente adora seu trabalho, com uma fama de que nunca falha em seus serviços...

E em meio a percalços, montanhas e estradas de Edimburgo a Londres, iremos vivenciar toda a trama cheia de confusões, correrias, mistérios, homens totalmente insanos, e uma aventura alucinante!

Simplesmente me apaixonei pelo nosso erudito, normalmente nossos heróis são aqueles fortões que saem batendo em todos e resgatando a donzela, aqui nós temos um homem que usa a lógica para planejar todo o resgate e fuga deles, e mesmo que durante o caminho vão encontrando reviravoltas, ele sempre consegue pensar em uma outra solução... E posso dizer que me senti ao lado dos personagens em cada cena que ia passando. O legal nesse livro é que ele vai mostrando a evolução deles, mostrando que as aparências enganam! Temos a construção e desenvolvimento dos personagens de modo que vamos ficando mais ligados à eles, e vendo que certas coisas vem para nos ajudar a amadurecer.

O modo como à escritora abordou as mudanças de personalidades, foi muito sutil, nos mostrando do que realmente somos capazes de fazer frente a uma ameaça. Ensinou-nos sobre enfrentar os obstáculos, e como podemos superar ou tentar contornar nossas fraquezas para chegar ao destino final!

Juro que tentei ao máximo não dar spoiler nessa resenha hahahah – mas vocês sabem o quanto é difícil resenhar um segundo livro, porém posso garantir que se você adora Julia Quinn, Jane Austen ou Lisa Kleypas vai ficar apaixonado por esse enredo criado por Stephanie Laurens.



Nenhum comentário:

Postar um comentário