segunda-feira, 8 de maio de 2017

Cadu e Mari



Por: Débora Farias


Se ligaram na história da Cinderela né meu povo?  Só aviso que no mundo da tecnologia não é um sapato que reina! HAHAHAH


Em um determinado momento da história Cadu começa a ver que Mari é muito mais que apenas uma assistente, ele começa a enxergar nela uma mulher linda, jovial e o principal NORMAL!! SIM. Sem esquemas para o sucesso e o principal, uma mulher honesta. E Mari que já arrastava uma frota de caminhões pelo Cadu, só fez amolecer mais ainda e se jogar na aventura de amor impossível deles, onde uma assistente namora com o chefe.


Mas como sempre tem um filho ou filha da mãe que fica injuriado com a felicidade alheia, com a vida do nosso casal fofo não foi diferente. Em uma determinada fase da trama, o amor de Mari e Cadu é posto à prova, onde eles ficaram divididos entre a confiança, respeito, preconceitos e o amor. 


Uma das coisas que eu sou apaixonada na escrita da A.C Meyer é o fato de eu sempre querer ter os amigos dos protagonistas dela. GENTE MUITO SÉRIO!  MUITO AMOR PELO RODRIGO E PELA LALA.
Ambos são personagens ricos, mesmo sendo secundários eles foram dispostos na história de tal forma que não tem como não amar esses dois. E EU AMO OS E-MAILS QUE ELAS DUAS TROCAM HAHAHAHHA


Uma das coisas que eu amo nos livros são as mensagens que eles desejam transmitir através de suas histórias. De forma lúdica e até bem romântica fomos introduzidos a temas pesados como o bullying, o preconceito por ser diferente, os pré-julgamentos por diferenças de classe, dentre outros inúmeros temas. Mas o me encantou foi o que a autora nos transmitiu no decorrer de cada linha e que eu realmente espero que vocês vejam isso quando começarem a ler esse romance.

A Mari e o Cadu nos ensinam que não importa o tamanho da sua conta bancária, não importa sua cor, ou sua posição perante a sociedade. O REALMENTE IMPORTA é quem VOCÊ É E O QUE QUER SER! São as suas ações e seu caráter que te definem como uma pessoa boa ou não. 


Como leitora eu indico esse livro a todos, não por ser mais uma história de amor, mas por contar uma coisa que vivemos até hoje. A insegurança de ser, o medo de tentar por não atingir "certos padrões" exigidos pela sociedade. Como esses dois me ensinaram: VIVA MAIS! SE MACHUQUE, APRENDA COM OS ERROS MAIS ACIMA DE TUDO, VIVA E SE PERMITA SER FELIZ!

 




3 comentários:

  1. Olá Debora!
    Eu nunca li nada da A. C. Meyer mas sempre ouço falar bem dos seus livros. Esse é o último lançamento dela né? Amei a sua resenha e fiquei feliz em saber que além de uma história fofa tem uma liçãozinha para levarmos para a vida. Já na listinha de desejados.
    Abraços literários

    ResponderExcluir
  2. Ai, to doida pra ler esse livro! Ganhei de aniversário e to achando que ele vai furar a fila bonito hahahah.
    Concordo com vc, a Meyer sempre faz uns personagens maravilhosos de queridos que a gente fica querendo ser amiga. Ela sempre faz isso!
    Ok, fiquei ainda mais com vontade de ler depois dessa resenha rsrsrs.
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Eu juro que estava resistindo a este livro, aí veio a autora e falando dele me conquistou mas eu ainda estava bem resistente, mas sua resenha me fez perder a batalha.PRECISO LER ESTE LIVRO!

    ResponderExcluir