domingo, 25 de junho de 2017

O garoto do cachecol vermelho

Por: Débora Farias

“Spirit lead me where my trust is without borders
Let me walk upon the waters
Wherever you would call me
Take me deeper than my feet could ever wander
And my faith will be made stronger
In the presence of my savior” – Oceans – Hillsong United

Eu precisei esperar alguns meses para vir até aqui e montar essa resenha. Céus! Como eu chorei, sorri e o principal como aprendi com esse livro.

O livro “O Garoto Do Cachecol Vermelho” nos conta a história de Melissa (Mel) uma bailarina linda e sonhadora, mas que possui um grande problema em sua vida, a arrogância. Mimada desde sempre, Mel não aceita Não como resposta, e acaba tendo tudo o que deseja, e seu próximo alvo não é nada mais nada menos que uma das melhores faculdades de artes do mundo – Julliard. 

Sendo muito sincera, eu queria arrancar os cabelos da Melissa para ver se ela começava a crescer, e bem rápido! E parar de olhar para seu próprio umbigo e começar a olhar ao redor, mas no desenrolar da história começo a entender o porquê disso tudo e consigo até simpatizar com ela. 

Do outro lado somos apresentados ao Daniel (Dani Dani ou Vândalo – para os íntimos), um garoto doce, preocupado com as pessoas, amante de arte, que vive com um cachecol vermelho no pescoço e ainda para somar é lindo demais!! E além de tudo isso, ainda é músico – EU TENHO QUEDA POR MÚSICOS! HAHAHAH

A vida desses dois opostos se cruza em uma noite de ano novo, e o que eles não esperavam é que depois dessa noite a vida deles começaria a mudar... 

"Você me ensinou a amar. Obrigado pelas sapatilhas mágicas".

Daniel mostra a Melissa que a vida não é apenas uma caixinha de fósforo, ele mostra que outros detalhes são preciosos, que pessoas são mais importantes que objetos, e principalmente que ser feliz e espalhar felicidade e amor são ainda mais importantes.

Quem me conhece sabe que eu sou apegada a música e ao significado que cada letra possui em sua profundeza. E uma coisa que eu adorei no livro da Ana Beatriz foi o fato de que realmente senti que a cada música selecionada, ela pesou a profundeza de cada uma delas durante o enredo. E preciso dizer: Ana, muito obrigada por isso.

Esse livro não me mostrou apenas amor, ele me mostrou fé, esperança, força, coragem para enfrentar perdas, desafios e o principal: coragem para enfrentar a vida de frente. 

Eu indico a leitura a todos, mas principalmente para aqueles que já perderam a fé em si mesmo ou em buscar seus sonhos por mais impossíveis que eles se apresentam. 

2 comentários:

  1. Que resenha mais linda, anjinha! Fiquei muito feliz em saber que gostou da historia do nosso vândalo preferido e nossa bailarina quase insuportável. Muito obrigada pelo carinho! <3

    ResponderExcluir
  2. Hey!
    Infelizmente não rolou esse livro pra mim :/ Talvez eu não tenha lido no momento certo, ou simplesmente não deu mesmo hahaha

    Mas a resenha tá muito fofa, e pra quem gosta desse tipo de romance, e queda por músicos, deve ser muito bom.

    Beijos!
    www.naoleia.com

    ResponderExcluir