sábado, 22 de julho de 2017

Caçador Em Fuga



“- De que diabos você está falando, monstro?
- Do seu desconforto. Você está ganhando consciência de quem é.
- Eu sou Ramón Espejo!
- Não – retrucou o alienígena. – Não é.”

Quando você lê  uma sinopse sobre  um personagem e percebe que ele pode ser o maior inimigo dele mesmo, isso talvez te cause algumas perguntas na cabeça, mas acredito que essa frase se encaixe perfeitamente nessa história! Talvez você esteja se perguntando o porquê, certo? bem, só poderá descobrir ao ler Caçador em fuga. 

Uma obra que levou quase 30 anos para ser construída e é escrita com maestria pelas mãos de George R. R. Martin, Daniel Abraham e Gardner Dozois. Com um enredo que nos leva a um universo muito longe da Terra, um lugar com um ecossistema novo e diferente, em um mundo controlado por diversas raças alienígenas, onde vemos o ser humano ser usado para a colonização de novos planetas, e podemos perceber que ele está mais para um bichinho de estimação, que o topo da cadeia alimentar. 

Quando você termina o livro, pensa em como pôde ser  escrita por três pessoas, pois os ganchos e encaixes são tão perfeitos que se não soubesse disso não teria como adivinhar quando começa as mãos de um e passa para as do outro; com certeza a editora Leya acertou com essa obra, que é uma verdadeira história de ficção cientifica! 

O protagonista está bem longe de se parecer um herói, Ramón Espejo é um homem violento, com personalidade forte e ambicioso que não morre de amores por seres humanos. Ele decide deixar o México para tentar uma nova vida no planeta-colônia São Paulo, só que as vezes nem tudo sai como o planejado e devido a um ato impensado ele acaba matando um homem importante, e começa a ser caçado pelo governador e autoridades da colônia. 

Devido a isso, ele decide fugir do caos que está se formando e explorar o desconhecido em busca de uma nova vida e riquezas. Porém, ao começar sua exploração para encontrar minérios, ele acaba explodindo um local que tecnicamente não era para ser encontrado... Quando se dá conta, descobre que uma raça desconhecida o prendeu e está obrigando a caçar um homem que fugiu com informações valiosas e que poderá causar grandes problemas a eles.

Os detalhes na escrita de cada cena, faz com que o leitor se aprofunde mais na história, e com o crescimento da ação, faz surgir a tensão e a expectativa com o que poderá acontecer a seguir. 

Um personagem que podemos destacar aqui é o alienígena que controla o protagonista nessa perseguição pelo fugitivo, Maneck, um ser que questiona  todas as ações do ser humano. Essa relação alienígena/homem foi construída de uma forma maravilhosa e cômica, de modo que, todo o ato desconhecido que Maneck vê Ramón fazer o surpreende, fazendo o próprio personagem se questionar sobre sua personalidade.

A capa ao mesmo tempo que parece ser simples, é refinada, pois não te joga muita informação de como será a história, porém deixa sutilezas referente ao cenário e ambiente que será abordado na história. Outro ponto a se destacar, é que durante a leitura você começa a entender o título junto com todo o desenrolar dos acontecimentos e quando você entra na mente do personagem e entende que seu único objetivo é sobreviver, você se pergunta: será que vale qualquer coisa para se ver livre das mãos de seu captor? 




Nenhum comentário:

Postar um comentário