quinta-feira, 20 de julho de 2017

Clássicos de Quinta: As esganadas

Por: Cláudio Jr.


Eu já vi de tudo, mas um assassino que usa doces irresistíveis para pegar sua vítima é novo. E o melhor, suas vítimas são sempre mulheres gordas! E o porquê disso? Simplesmente porque nosso querido assassino detestava sua mãe e mesmo tendo se livrado dela –sim, é isso mesmo que você está pensando – não consegue ver nenhuma mulher gorda sem sentir ódio ao lembrar de sua mãe.

Com uma mistura de gastronomia e assassinatos grotescos, temos uma escrita rica em detalhes do Rio de Janeiro nos anos 30, de forma que nos sentimos nas ruas junto com os personagens. Jô Soares mistura crítica social, fatos históricos, e aquele humor clássico numa trama com um serial killer que o deixará com fome e ao mesmo tempo horrorizado com suas ações. 

Logo de cara você já descobre quem é o assassino e o motivo por cometer cada crime. Ao longo das mortes ao mesmo tempo que você fica com fome, consegue perde-la ao ler as cenas e da forma como cada mulher é morta, e se pergunta porque diabos o cara faz tudo isso com as pobres gordas!

Na trama encontramos diversos personagens opostos que se unem para desvendar quem é esse homem que mata as mulheres da mesma forma: esganadas! E desse modo o autor foge do clichê. Para os leitores apaixonados por literatura policial, esta obra é uma excelente opção. Esse foi o primeiro livro que li do Jô e confesso ter lido com muita "fome". 

2 comentários:

  1. Hahahhahaha'
    Muito bom! Excelente, pra ser mais claro!
    Hipoteticamente falando, ler com 'muita fome' faz bem só por um sentio! Hahahahha'

    ResponderExcluir
  2. Gastronomia e assassinatos? Duas das minhas coisas favoritas!

    ResponderExcluir