quarta-feira, 12 de julho de 2017

Sonata em Punk Rock

Por: Débora Farias



Já ouviram falar que os opostos se atraem?  Veremos muito disso no livro Sonata em Punk Rock

Valentina – conhecida como Tim – é uma jovem punk aparentemente comum, exceto por um pequeno detalhe, nossa roqueira tem um dos dons mais raros no meio da música. Tim tem ouvido absoluto.

Ok, Débora. Mas o que diabos é ouvido absoluto?

Vamos lá, basicamente nossa menina é um prodígio musical, ela é capaz de identificar qualquer nota musical ou cantar sem um tom de referência, através desse “dom” ela consegue aprender a tocar instrumentos com grande facilidade e até mesmo cantar com a entonação correta.

Agora que todos compreenderam o valor musical de Tim, vamos voltar à história, né?

Como toda musicista Tim, sonha estudar na Academia Margareth Vilela, o problema é que nossa heroína não tem grana para bancar as mensalidades que a universidade cobra. Mesmo com o impossível, ela presta o vestibular para o conservatório e passa. O que ela não esperava é que o bendito pai desnaturado dela iria finalmente dar as caras e surgir com a solução que ela menos esperava. Tim é filha de um renomado músico e como tal, ele deveria apoiar o sonho da filha “amada” na música e é assim que nossa heroína parte para a melhor Academia de musica do Brasil.

A meta de Tim era simples, estudar e fazer música – especificamente rock- mas a vida dela  não é tão fácil assim. Ao chegar lá nossa garota de gênio forte e personalidade marcante vai enfrentar os dramas de ser diferente, sofrer bullying por seu estilo e até mesmo por sua “falta de instrução” musical, por sua conta bancária e  inclusive pelo seu modo de agir.

E é nesse meio que daremos de cara com o Kim, um garoto que para muitos​ é apenas o melhor e maior pianista do Campus, mas que por traz da fachada esnobe e arrogante se esconde um garoto com fragilidades, problemas, sentimentos e sinceramente muitas mágoas.

A vida desses dois começa a se entrelaçar quando uma aula de piano pode levar a reprovação e um segredo revelado pode se tornar a vergonha pública de alguém. O que ninguém esperava é que no meio dessa bola de neve, surgiria algo a mais entre esses dois jovens. A força que um dá ao outro é que me emociona no livro, ele a alavanca a crescer e amadurecer profissionalmente, e ela o impulsiona a viver, a sonhar e a quem sabe amar...

O que eu adorei no livro, além das músicas, foi o fato de que a Babi soube dosar sua escrita, ela nos apresenta a uma garota forte, determinada e bem focada, mas que se permite chorar, e um jovem que  aprende que a vida é muito além das aparências.

Babi não apenas nos mostrou a vida de dois jovens vivendo sonhos, mas que é  possível sonhar, mesmo com a família contra, mesmo com a grana baixa e mesmo com as pessoas criticando... O que importa é buscar seu sonho, acreditar em si mesmo e lutar por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário