quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Clássicos De Quinta: Carrie - A Estranha




Essa semana iremos falar de um autor que tenho total respeito, por vê-lo como um dos maiores autores da atualidade, e eu com certeza o coloco bem no topo. Stephen King consegue criar historias envolventes, com significado, e com uma descrição incrível de cada personagem.


Isso não foi diferente em "Carrie – A estranha", história que foi jogada no lixo pelo autor e salva (AINDA BEM!) por sua esposa que colocou fé na obra, e com total razão. Carrie a estranha foi um enorme sucesso tendo lugar nas telas de diversos cinema em vários países.

Carrie  é uma menina  que além de sofrer com uma mãe, uma beata religiosa, e surtada que procura o tempo inteiro isolar a filha do mundo, pois acredita que Carrie é filha do Demônio, a menina é atormentada por colegas e professores na escola por conta de sua aparência e modo de se portar. Porém a menina guarda um grande segredo: Ela possui poderes telecinéticos.

Apesar de todo o sofrimento que a menina passa, só depois do trauma realmente grande (como se não parecesse pouco todo o resto) de menstruar durante o banho após a Ed. Física e ser humilhada pelas outras garotas Carrie chega a um certo limite. A partir disso com toda a sua desestrutura social, emocional e mental por sofrer todos esses maus tratos, ela começa a planejar sua vingança. Mas por não saber lidar com seus poderes, tudo sai muito errado e sua vingança se torna um dos maiores desastres dos que já entraram pra historia do terror mundial.

Vale a pena curtir tudo que Stephen King escreve, em especial Carrie – A estranha, não apenas por ser o primeiro livro publicado do autor, mas por toda a carga de assuntos que ele fala, como a crueldade guardada no ser humano, o formato diferente e por ele ser simplesmente um livro incrível.




Nenhum comentário:

Postar um comentário