quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Clássicos De Quinta: Memorial De Maria Moura






"Eu sentia e sinto ainda que não nasci pra coisa pequena. Quero ser gente. Quero falar com os grandes de igual para igual. Quero ter riqueza! A minha casa, o meu gado, as minhas terras largas. A minha cabroeira me garantindo. Viver em estrada aberta e não escondida pelos matos em cabana disfarçada como índio ou quilombola."

A pouco tempo falamos sobre  "O Quinze", e hoje venho apresentar mais uma obra da escritora Raquel de Queiroz, autora que conheci assistindo uma de suas entrevistas dadas a TV onde me apaixonei pelas suas palavras.

Memorial de Maria Moura é uma belíssima obra que inclusive foi adaptada a uma minissérie de TV, onde a personagem principal foi interpretada pela atriz Glória Pires.

Toda narrativa é escrita em primeira pessoa, trazendo até mesmo o diferencial as demais obras da escritora, a trama situa-se em meados de 1850,  e como sempre, traz consigo diversas criticas sociais da época e personagens femininas fortes e singulares. O sertão também faz parte desse cenário já que a obra se passa no Ceará.

Dentro de uma sociedade onde a mulher deveria viver para a família, terra e honra encontramos Maria Moura, que com 17 anos perde sua mãe e sofre abusos de seu padrasto que provavelmente é o próprio assassino de sua mãe, e para piorar a vida da jovem tem suas terras ameaçadas pelos primos que estão de olho. Maria Moura enfrenta uma jornada até a Serra dos Padres para repelir a invasão do seu sítio pelos seus primos Tonho, Irineu e Firma.


Acredito que assim como gostei muito dessa obra, todos irão se encantar por essa mulher forte e cheia de atitudes, maria moura vem mostrar mais uma vez a força da mulher nordestina que luta pela sua terra, dignidade e honra porem com toda liberdade de ser quem realmente é.




Nenhum comentário:

Postar um comentário