quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O Último dos Canalhas




Como falar desse livro? Se você gosta de Julia Quinn, Lisa Kleypas ou Jane Austen posso te garantir que vai se encantar por esses personagens e principalmente por essa história.

Em O Último dos Canalhas conheceremos Vere Mallory, um sedutor da cabeça aos pés e que faz jus a sua reputação. Entretanto, após uma série de mortes dos membros masculinos de sua família, ele acaba herdando o ducado – e todos os infortúnios que esse título envolve. Vere é o último da linhagem de canalhas de sua família, mas não se engane, pois por trás do SER imprestável e devasso, se esconde a raiva e a dor pela maldição que esse título traz a sua família.


Lydia é uma mulher com personalidade forte e que não se deixa abater mesmo sob um desafio de um homem. Como Jornalista, ela não se incomoda de falar aquilo que poucos têm coragem, principalmente quando se trata do descaso com a classe mais pobre e da comercialização de jovens inocentes como objetos. Pode-se dizer que Lydia tem marcas em seu passado que a fizeram aprender e a lutar por um futuro melhor para ela e para quem precisa.

A vida de nosso herói e heroína começa a se cruzar, quando mais uma menina é posta em risco ao ser pega pela pior cafetina de Londres – Coralie. Lydia corre atrás para detê-la e resgatar a moça, mas ela não esperava que um “Salvador” (TÁ MAIS PARA UM QUE ATRAPALHA HAHAHA) fosse aparecer em seu caminho...

De acordo com ele, uma mulher não tem nada na cabeça e não sabe pensar direito, só servindo para um “objetivo”. Ela rebate provando que uma mulher pode ser forte, independe, e que pode ser uma formadora de opinião. 

Dois lindos teimosos! E quando esses dois se juntam numa rua, pode ter certeza que não veremos apenas pequenas faíscas, mas presenciaremos explosões.

Loretta Chase consegue nos inebriar com sua escrita do inicio ao fim do livro. No desenrolar da história nos aventuramos a inúmeras situações incríveis com muito amor, aventura e comédia. 

Um ponto legal desse livro é que aqui temos o retorno de alguns personagens que já conhecemos no livro anterior – O Príncipe Dos Canalhas. E é inevitável você não dar altas risadas com Bertie Trent, ou se encantar com a melhor doguinha que você respeita, a mastim gigante da Lydia - Susan. 

Outro ponto interessante é a leveza e a seriedade que Chase nos remete durante a leitura, temas que eram presentes na época, como: a luta pelo reconhecimento da mulher como profissional  e sua independência, o preconceito, a crítica em uma sociedade desigual, a prostituição de jovens. Além de temas como perdas e superação... 

E eu preciso declarar que até hoje tenho dúvidas entre Lorde Dain ou Duque de Ainswood. Esses homens ainda me deixam louca, SOCORRO!!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário