segunda-feira, 6 de novembro de 2017

A Conquista




Chegamos ao quarto e último livro da série Amores Improváveis, e me desculpem, mas não estou sabendo lidar com o Adeus.  Para os que não leram os livros anteriores as resenhas estão aqui: O Acordo, O Erro e O Jogo.
Em A Conquista descobriremos de fato quem são John Tucker e Sabrina James.
John Tucker, carinhosamente conhecido como Tuck, é um dos jogadores de hóquei da universidade Briar e como seus colegas de time Garret, Logan e Dean, nosso jogador é um gato e é RUIVO. SIM MUITO RUIVO! HAHAHAH PAREI. Voltando, Tuck é o sonho de toda sogra, sabe? Além de lindo, ele é atencioso, carinhoso e o melhor cozinheiro de todo o time da Briar. Mesmo sendo um dos melhores do time em conjunto com seus amigos, o sonho dele é diferente de todos do time, ele quer se formar e voltar para sua cidade natal, montar um negócio próspero, se casar e ter sua família. SIRENE DE FOFURA LIGADAAAAAA!!
Do outro lado temos Sabrina James, vulgo arqui-inimiga de Dean Di Laurentis, que aparentemente é apenas mais uma garota “malvadinha” do Campus. O que poucos sabem é que a realidade de Sabrina é bem diferente da maioria dos estudantes da Briar.  Com uma família desestruturada formada por sua avó e por seu padrasto ridículo – sim ele é ridículo- ela se vê tendo que trabalhar em dois empregos em horários péssimos, virar noites estudando e tudo isso com um só objetivo: sair de casa e se tornar a melhor aluna de Harvard.
Aparentemente eles são completamente opostos, mas existe uma frase muito famosa que diz: “os opostos se atraem”. E é exatamente assim com nossos protagonistas.  
Um bar, uma noite chuvosa, uma troca de olhares, uma química incrível e uma atração impossível de ser ignorada. Mas será que Tuck abriria mão dos seus planos estruturados por alguém? E Sabrina, será que conseguiria alterar sua rota de fuga por outra pessoa?
Elle Kennedy se tornou minha heroína ao longo dessa série de livros, ela conseguiu me cativar em cada livro de uma forma diferente. Quem me conhece como leitora sabe que sou a viciada em histórias que sejam próximas da realidade e é exatamente isso que Elle escreve. Em seus personagens conseguimos ver a realidade de muitos jovens na faixa dos vinte anos. Ela consegue escrever com suavidade temas fortes e até bem duros, mas que acontecem na vida real.
Em A Conquista é possível notar bem mais do que apenas um romance jovem e até que ponto você consegue lutar contra seus demônios por um relacionamento. Neste livro presenciamos momentos em que a vida bate à sua porta e você se vê com apenas um caminho: amadurecer e tomar as rédeas da situação. Tenho que admitir que esse é meu livro favorito da série, que presente! Foi lindo ver esses dois amadurecerem quanto pessoas, quanto casal e quanto profissionais.
E o Epílogo? Céus! Que presentão Elle, Obrigada!


Esse livro foi sem dúvidas um fechamento formidável para série, mas que me deixou louca de saudades.



Nenhum comentário:

Postar um comentário