quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Clássicos De Quinta: Senhora




Até onde o amor pode te levar? E a vingança?


O clássico dessa quinta é um dos meus maiores amores antigos da literatura nacional, escrito por José de Alencar, sejam bem-vindos a história de Aurélia, em Senhora.

Ganancia, Vingança e Amor são palavras que definem esse romance

Aurélia Camargo é uma jovem humilde que por intermédio de uma herança deixada por seu avô conquista certa posição na sociedade brasileira. Rodrigo Seixas é um jornalista digamos “esbanjador” que gasta tudo o que possui sem ter nenhuma reserva. A vida desses dois jovens se cruza quando Aurélia é ainda apenas uma moça humilde vilarejo, e é em meio a essa vida que eles se apaixonam e firmam um noivado, um noivado por amor. 

A vida do casal muda quando Seixas troca seu noivado com Aurélia, por um casamento de puro interesse no valor do dote com Adelaide.  Agora imaginem a cara da nossa heroína nessa história? E agora imaginem a minha. Tenso né? Após essa traição, Aurélia jura vingança, o que Fernando não esperava é que seria tão rápido...


Lembram da frase que coloquei no começo desse texto? Até onde o amor pode te levar? E a vingança?  É nesse momento que veremos até onde uma marca no coração, um abandono por dinheiro podem influenciar em um coração de uma jovem apaixonada. 


Senhora é um dos meus romances favoritos, nele é possível visualizarmos a sociedade que na época era regida por interesses vis como um dote. Como uma jovem abandonada pode endurecer seu coração de tal modo que reflita todo seu amor antigo em uma vingança calculista.


Sou apaixonada por Aurélia pela força que ela tem, mas sou encantada por suas fragilidades. O famoso até onde conseguirei suportar e até quando eu vou ficar estática e não me levantar. 


Senhora te mostra que nem todo amor é forte, que nem toda mulher é frágil, que nem toda vingança é pra sempre. Mas ele também mostra que toda a marca vivida é um ensinamento adquirido, que toda dor pode ser transformada em força e que às vezes um coração machucado ensina o verdadeiro valor de se amar.  Se eu indico a leitura? SIM E LOGO!





Nenhum comentário:

Postar um comentário