terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Eleanor & Park



Hoje eu vou falar pra vocês sobre um livro tão gostoso de ler, mas que ficou durante um bom tempo na minha estante até que eu tivesse coragem de pega-lo para finalmente iniciar a leitura. Ele conta a história de dois adolescentes tendo o seu primeiro amor de escola em pleno ano de 1986, Eleanor e Park.                          


Eleanor, é a mais velha de 5 irmãos dentro de uma família extremamente desestruturada e confusa, mas que apesar de tantos problemas tem uma personalidade estranha - no bom sentido - e divertida. Além dos graves problemas em casa, ela tem também que lidar com uma situação nada fácil na escola, onde é zoada bastante por seu jeito diferente e suas roupas masculinas, além de seu tamanho (ela se vê uma menina gorda).                      

Park, é um descendente de coreanos - sua mãe é coreana - que tem a família "perfeita"; e embora não seja popular na escola consegue viver tranquilamente sem se preocupar com chacotas ou piadas sobre ele.                                       

No primeiro dia de aula de Eleanor é onde tudo começa e eles dois se conhecem. A menina é alvo de piadas maldosas assim que entra no ônibus e Park, mesmo a contra gosto, a salva naquele momento. A partir daí, eles começam a sentar juntos no ônibus e mesmo sem conversar, acabam surgindo sentimentos um pelo outro, pelo simples fato de se observarem.                                

Rainbow Rowell conseguiu escrever e descrever tão lindamente as sensações do primeiro amor nesse livro, que em muitos momentos eu estava rindo de mim mesma ao me lembrar do meu primeiro amor, o quanto tudo nessa fase é intenso e caótico e parece grande demais pra ser ignorado. Eu particularmente, me encantei com os dois personagens, pelo fato de a narrativa da historia ser feita pela visão dos dois, eu vi Eleanor pelos olhos apaixonados de Park, e Park através do amor confuso e divertido de Eleanor, e isso foi maravilhoso.

Coisas como amor, primeiras vezes, conflitos familiares e bullying são temas presentes nesse livro, que me conquistou desde o momento em que eu vi X-Men, Smiths e The Cure pairando sobre essas páginas.

Ah, tenho que dizer que acabei ganhando mais um crush literário? Não né? Hahaha. Só me resta confessar agora o quanto eu queria ter 16 anos de novo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário