sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Uma Dobra no Tempo



Ultimamente, eu tenho lido alguns livros de ficção científica, que é um genero que me prendia apenas nas séries de TV, e acabei descobrindo um novo mundo literário, tudo de novo. O título da vez é o primeiro da série “O quinteto do tempo”, de Madeleine L’Engle: “Uma dobra no tempo”.

A história conta com Meg Murry como protagonista, uma menina que não é a mais inteligente, de acordo com os parâmetros sociais, mas é filha de dois gênios. Além dela, seus pais tiveram mais três filhos: os gêmeos Sandy e Denis e o mais novo de cinco anos, chamado Charles Wallace, uma criança estranha e que ninguém imagina o pequeno gênio que é, com tão pouca idade.

Aparentemente, Meg tem uma família normal, apesar dos comentários dos vizinhos, mas o misterioso desaparecimento de seu pai há alguns anos, ainda a atormenta e toda à sua família, que não deixa de acreditar que um dia ele ainda vai voltar pra casa.

Durante uma noite de tempestade, no qual ela, Charles Wallace e a mãe estavam na cozinha, uma senhorinha muito fofa e esquisita entra na casa de Meg e faz revelações sobre algo chamado tesserato. A história deixa sua mãe nervosa, mas apesar da menina não entender o porquê, sente que tem alguma coisa a ver com o sumiço de seu pai.

Junto com Charles Wallace e Calvin, um garoto popular da escola com quem Meg nunca imaginou que faria amizade algum dia, ela e mais alguns personagens incríveis vão começar uma longa jornada entre planetas, espaço e tempo, para resgatar seu pai e acabar com o mal chamado de Aquele.

Mesmo a obra tendo sido escrita há cinquenta anos, até hoje consegue influenciar cineastas e escritores do mundo como um bom clássico sempre é capaz de fazer. Como também já foi adaptado para um filme há alguns anos atrás pelos Studios Disney, agora mais uma vez vai ter uma nova versão lançada em março de 2018!

Quero todo mundo lendo o livro antes de ver o filme, ok?

Uma mistura entre ficção científica e fantasia fez dessa história uma combinação única e empolgante, deixando-me com vontade de querer devorar tudo de uma vez – mesmo sem poder – e me consumi com a vontade de conhecer melhor alguns dos personagens que passam pela narrativa (Charles Wallace e Calvin são umas coisas fofas, af! Haha). E sem falar nessa capa INCRÍVEL, que é a dessa edição da Harper!

Mesmo sendo o primeiro livro de uma série, infelizmente, ainda não existe confirmação se os próximos serão lançados pela Editora Harper Collins... Mas a gente sempre fica torcendo que sim, não é?






Nenhum comentário:

Postar um comentário