segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Uma Noite Para Se Entregar





Ele rolou para o lado, dando-lhe espaço para respirar. “De onde você surgiu?”
“Acho que eu é que deveria lhe perguntar isso.” Ela se ergueu com o cotovelo. “Quem é você? O que está fazendo aqui?”
“Isso não é óbvio?” O tom dele era grave. “Estamos bombardeando as ovelhas.”

E é partir de uma tentativa de se livrar de ovelhas no meio da rua que os dois personagens mais teimosos e com personalidade forte são apresentados. O mais interessante de tudo é que comprei esse livro há mais de um ano, mas devido a tantas histórias que tive que ler acabei deixando ele lá na estante, e quando peguei essa semana para ler só pensei: MAS  PORQUE EU NÃO LI ISSO ANTES!
A história irá se passar na pequena vila de Spindle Cove, um lugar que funciona como uma espécie de refúgio para mulheres que não são tão aceitas na sociedade devido a sua inteligência, habilidades, descaramento, etc. Susanna Finch é a verdadeira governante do local, como uma espécie de mãe determinada, ela recebe as moças e cuida delas de modo que, fazem ser quem são nesse lugar especial. Com um passado doloroso após a morte da mãe, Susanna vê nas meninas uma chance de protegê-las da sociedade cruel que determina como uma dama deve ser e se portar.

As moças possuíam uma programação e levavam a vida de modo pacato, mas a chegada explosiva do tenente-coronel Victor Bramwell pode acarretar uma virada no estilo de vida que Susanna construiu para aquele lugar.

Conhecido como Bram, ele é um homem forte que tem seu orgulho ferido e sua vida militar interrompida após ter levado um tiro no joelho, com uma grave sequela. Após pedir o retorno para vários superiores e ter uma negativa, sua última chance está nas mãos de um conselheiro real e grande inventor de armas de guerra, Sir Lewis Finch, mas ao chegar à vila ele acaba recebendo um título de Lorde e terá que provar que consegue montar e treinar uma milícia para proteger a vila, se quiser ter a chance de voltar à única vida que ele conhece – os campos de batalha.  

“Você é o meu problema, Srta. Finch. Não, você não é um espeto, nem uma farpa ou um tipo delicado de flor. Você é um maldito barril de pólvora, e sempre que me aproximo de você nós começamos a soltar faíscas.”

Em Spindle Cove veremos um combate de personalidades, ideais entre homens e mulheres tentando fazer sua vontade prevalecer no local, até mesmo uma taverna que virou casa de chá fica no meio desse embate para transformar novamente em taverna.
Com personagens secundários maravilhosos e carismáticos é impossível não se encantar com essa obra. Veremos uma geóloga cegueta, um lorde encrenqueiro, gêmeos levados, uma asmática ousada, além de um oficial turrão. Enfim você já percebeu que encontrará de tudo nesse livro.  

Mal percebi quando as páginas estavam chegando ao fim, pois a leitura é tão deliciosa e fluida que você entra de cabeça na história. Vemos os personagens principais com cicatrizes e todo um lado obscuro que tentam esconder, ao mesmo tempo em que ficam nesse conflito de sentimentos e objetivos. Esse é o primeiro livro da Trilogia Spindle Cove escrita por Tessa Dare, e só posso declarar uma coisa: mal posso esperar pelos próximos livros!






Nenhum comentário:

Postar um comentário