quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Os Segredos de Colin Bridgerton


Bem- vindos de volta a essa família maravilhosa! Se você está aqui é porque já leu os livros anteriores: O Duque e Eu, O visconde que me amava e Um perfeitocavalheiro. Então bora parar de enrolação e conhecer o terceiro filho (e meu sonho de consumo) Colin Bridgerton no quarto livro da autora Julia Quinn.

“Palavras para paixão. Palavras para necessidade. Não havia palavras para a epifania daquele momento. E assim, numa sexta-feira que de outra forma teria sido como qualquer outra, no coração de Mayfair, numa silenciosa sala de estar na Rua Mount, Colin Bridgerton beijou Penelope Featherington. E foi glorioso.”

Colin sem dúvidas é o palhaço da família, definido como encantador por Lady Whistledown, está cansado de ser descrito de modo superficial. Vive viajando por se sentir frustrado, e busca, assim como seus irmãos mais velhos encontraram, um objetivo! Quando ele retorna da sua última viagem, reencontra uma velha amiga da família, Penelope Featherington, que agora aos 28 anos está bem diferente da menininha rechonchuda e tímida que ficava a margem dos salões de baile, quando tinha seus 17 anos.

Penelope, vista como uma menina sem graça esconde sua inteligência e humor seco aos poucos amigos que possui. Nunca foi considerada dentro dos padrões da sociedade, e sempre foi apaixonada por Colin desde que o conheceu. Agora já sendo considerada uma solteirona (e continua uma excluída da sociedade), ela se resigna em receber a amizade de Colin e da amorosa família Bridgerton, que a acolheu.

Com uma amizade que dura há mais de uma década, pode surgir algo mais profundo? Os segredos de Colin Bridgerton nos trás segredos inimagináveis, nos levando a ficar perplexos com os acontecimentos que se desenrolam na trama.

 “- Mil libras – declarou Lady Danbury. [...] Parecia que o salão de baile inteiro mergulhara num silêncio reverente. – Para a pessoa que desvendar Lady Whistledown!”

E para rir dos desastres alheios, temos as crônicas de um jornal de “fofoca” iniciado em cada capitulo do livro. Lady Whistledown fala da alta sociedade sem medo do que possa acontecer, com sua pena não deixa passar um só deslize das damas e cavalheiros, e o mais divertido é que ninguém sabe quem é ela... ou será ele??? E é no quarto livro que o burburinho do maior mistério de toda Londres vai começar a fervilhar nas casas da Inglaterra.

Normalmente em um romance nós temos sempre dois protagonistas, mas aqui teremos três! Enquanto iremos conhecer mais a fundo a tímida e generosa Penelope e dar boas gargalhadas com as artimanhas e atrapalhadas de Colin, iremos também ficar focados no desenvolvimento da cronista, e do mistério de sua identidade.

Entre brincadeiras, uma língua afiada e o sarcasmo presente nas conversas, veremos o amadurecimento dos personagens, além das questões de autoestima, a busca do homem em realizar algo memorável, a coragem em dar um passo ao seu sonho mesmo que não pareça tangível, sem contar com o trabalho construído pela autora sobre o amor verdadeiro e em como é difícil nós enxergamos a verdade e por as dúvidas de lado.

O mais fofo desse romance é que Penelope não é a beldade que sempre é descrita em romances de época, ela é cheinha e com uma beleza considerada “normal” para nós hoje em dia; provavelmente até seria chamada de “patinho feio”. E eu me senti representada no livro hahahah, porque para todos os efeitos uma garota como ela jamais seria uma mulher que passaria na mente de um dos homens mais cobiçados e lindos de toda Londres, mas às vezes podemos ter muito mais coisas preciosas escondidas dentro de nós que só a beleza determinada pela sociedade.  

Posso nem falar que esse é meu livro favorito né hhahah. Desde o primeiro livro (e até os posteriores), Colin sempre conseguiu brilhar e nos fazer ficar apaixonadas pelo seu charme e simpatia. Então se você ainda não pegou o quarto livro, minha pergunta é: O que você está esperando criatura? 



Nenhum comentário:

Postar um comentário