quinta-feira, 29 de março de 2018

Clássicos De Quinta: Gamiani Ou Duas Noites De Orgia





Graças a minha curiosidade já fui levado a ler inúmeros gêneros completamente diferentes e conhece-los melhor a cada leitura, porém a literatura erótica nunca havia me atraído anteriormente. Meu primeiro contato com o gênero foi através de Gamiani, de Alfred de Musset.

Todo o enredo gira em torno da Condessa Gamiani e seus desejos sexuais desenfreados. Fanny, uma jovem que de início se mostra inocente mas se entrega facilmente as práticas sexuais, e Alcides que de início aparece apenas como um curioso que espiona todo ato, e logo em seguida entra na brincadeira.

Enquanto procurava saber mais sobre a obra, descobri que sua publicação foi feita em 1833 por Alfred de Musset de forma anônima, supostamente como uma forma de se vingar da traição feita por sua companheira, a escritora George Sand, em uma de suas viagens feitas a Itália. Porém, existem indefinições sobre a criação do livro, tendo também a hipótese de Sand ter participado da autoria desse clássico.

A obra é dividida em duas partes, e não traz apenas o sexo como tema principal.

Na segunda parte da obra, Alcides está casado com Fanny, e também desconfiado de que ela ainda possua algum sentimento pela Condessa, e é com essa desconfiança que volta a fazer como no início da obra, se escondendo para espionar sua esposa. Para surpresa dele, Gamiani entra como criada da casa e seduz Fanny, e é nesse mesmo período que vemos bem mais do que só sexo, encontramos as duas mulheres que abrem o coração. E é ai que a Condessa fala da época em que foi abusada por sua tia, e as atividades sexuais impostas a ela quando esteve no convento.

E posso dizer que foi um presente, ser surpreendido com um ato trágico no final.

Fica a dica a todos! E uma boa leitura. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário