quinta-feira, 1 de março de 2018

Clássicos De Quinta: Peter Pan






Me respondam sinceramente quem nesse mundo nunca ouviu falar nessa história? Quem nunca desejou voltar a ser criança pelo menos uma vez na vida depois de experimentar a vida adulta? Eu não sei vocês, mas o clássico de hoje sempre me faz voltar a ser a criança inocente que eu já fui um dia.

Peter pan é um livro infanto-juvenil escrito por J.M. Barrie e teve sua primeira publicação em 1911 e para aqueles que, como eu, nasceram nos anos 90, ela foi provavelmente apresentada através das muitas adaptações feitas para o cinema, em especial a animação da Disney.

Essa história conta a aventura dos irmãos: Wendy, João e Miguel junto com Peter e os Meninos Perdidos na Terra do Nunca.

Tudo começa na casa dos Darling, na Inglaterra, e é lá que conhecemos toda a família e uma das minhas babás favoritas desse mundo literário, a cadela Naná. Sim, uma cadela de babá era tudo o que eu sonhava quando era criança. Em uma noite aparentemente normal, quando o Sr. E a Sra. Darling voltam pra casa após jantar fora, eles dão de cara com a cama dos seus filhos vazia, quando se depara com a cena Sra. Darling sabe exatamente o que havia acontecido.

Wendy e seus irmãos foram embora, Peter Pan os havia levado.

Peter Pan havia aparecido no quarto das crianças atrás de sua sombra – que ele tinha perdido, de novo – e Wendy acabou acordando com seu choro por não conseguir prende-la a si novamente. E é neste momento que a menina decide, de fato, ajudar seu misterioso visitante, e durante a conversa fiada ela acaba sendo convencida por Peter a irem pra um lugar onde não precisariam crescer, e onde teriam muitas incríveis aventuras. Animada com a possível aventura, ela acorda seus irmãos e juntos partem em direção a esse mundo novo e tudo o que ele promete ser com seus animais fantásticos, pós de fadas, sereias e é claro, piratas.

Com toda a magia e uma imensa carga de analogia com a realidade, J. M. Barrie nos trás uma história simples, mas que não deixa de ser emocionante e cativante. Eu, particularmente, tenho uma grande história de amor e aprendizado quando se fala em Peter Pan. Com toda delicadeza e astúcia, Barrie conseguiu colocar uma quantidade de realidade sobre a verdadeira natureza das crianças, inocência e leveza são contrastadas com atitudes ciumentas, egocêntricas e até cruéis, o que muitas vezes as crianças fazem mesmo que sem intenção.

Peter Pan, é uma história que vai além da fantasia e da magia, ela vai muito além da classificação de apenas mais uma história infantil, ela trata de infância, crescimento, e com mensagens que não são só capazes de tocar crianças ainda pequenas, mas também de trazer de volta aquela criança que às vezes esquecemos, dentro de nós, quando nos tornamos adultos.   






Nenhum comentário:

Postar um comentário