quarta-feira, 7 de março de 2018

O Efeito Rosie


Como se não bastasse tudo que passamos em O Projeto Rosie com o Donald Tillman, nos surpreenderemos com ele no segundo livro.  Graeme Simsion irá nos mostrar outra vez o universo masculino e toda a sua complexidade através dos olhos de um homem racional e pragmático.   

“ Era incrível que duas pessoas tão diferentes formassem um casal tão bem-sucedido.”

Após se casarem, Don e Rosie, se mudam para NY e enquanto Don continua seu trabalho como geneticista, Rosie está terminando seu doutorado. Até o momento o casamento está indo as mil maravilhas, embora agora ele tenha que lidar com uma esposa desorganizada, ainda consegue manter certo cronograma e planos em sua vida de casal. Mas um acontecimento pode mudar toda a sua rotina e essa notícia irá virar o mundo que Don conhece de pernas para o ar. 


“- Descobri que estava grávida ontem. Enfim, até onde eu sei, ele é um bebê e pronto. Um bebê em potencial, ok? E ele é só nosso, Don. É único.
– Um bebê único em desenvolvimento.
- Isso.
-Perfeito. Podemos nos referir a ele como Bebê Único em Desenvolvimento. B.U.D. ”

Durante o enredo vemos Don pesquisando e fazendo de tudo para adquirir mais conhecimento sobre o processo da gravidez, e é claro que será de um modo mais científico; só que devido ao seu jeito de ser ele acaba estressando Rosie – além do que ela já estava, devido ao prazo curto para terminar o doutorado –, e fazendo com que até ela pense no relacionamento deles e do futuro membro da família. 

E para um homem como ele, que tem dificuldades de conviver com outras pessoas, e “graças” a assistente social (sério, odeio essa mulher) ele terá dúvidas se realmente foi feito para a paternidade. 

Segredos, mentiras e com uma confusão atrás da outra, veremos Don , com suas citações científicas que nos faz lembrar a escola, tentando se ajustar a essa nova realidade, enquanto tenta ajudar seus amigos que também estão com problemas relacionados à paternidade e fazer o relacionamento dele dar certo.

Gene, o melhor amigo de Don, estará de volta na história com suas safadezas de sempre hahaha, só que dessa vez também veremos o outro lado do personagem, e em muitos momentos ele ajudará Don no seu casamento mostrando algumas vezes – porque é o Gene, né hahah – um lado mais sério e maduro. 

Através de Rosie percebemos que só porque queremos ser independentes, não precisamos recusar ajuda e é sempre bom ceder algumas vezes, pois por nosso jeito “revolucionário” podemos acabar perdendo coisas preciosas em nossa vida. Ela se mostra paciente com a personalidade “nada convencional” de Don, mas preciso dizer que algumas vezes eu tive vontade de dar uns tapas nela por não tentar entender o lado dele também; ele é um homem difícil devido a ser muito lógico e ter dificuldade de entender as emoções, sim! Mas não significa que seja um robô sem sentimento, e sim uma pessoa que fala, pensa e age do jeito dele e que ao seu modo tenta manter uma relação com seus amigos e família. 

Eu me apaixonei por ambos os livros, porque nesse romance temos a visão de um homem falando sobre o relacionamento e o convívio social; e do preconceito das pessoas quando se deparam com outras “fora do padrão”. Um termo que não deveria existir, mas que infelizmente está presente na sociedade. 

Não tem como você conhecer Don Tilman e não se sentir encantada por ele!


Nenhum comentário:

Postar um comentário