quinta-feira, 26 de abril de 2018

Clássicos de Quinta: As Aventuras de Robin Hood





Levante a mão quem nunca ouviu falar do ladrão mais bondoso e justo de toda a Inglaterra? Acredito que apenas uma meia dúzia de pessoas levantariam as mãos, ou nenhuma. As histórias de Alexandre Dumas são uma das muitas versões do conto inglês passado de boca em boca muito antes de se existir as publicações literárias.

A história de Hood começa em 1162, no cenário medieval clássico, quando dois viajantes levando um bebê, e uma história inventada sobre sua origem, até a casa do guarda Gilbert e sua esposa Marguerite que sem saberem da verdadeira história do bebê o criam como filho, que, quinze anos depois, se tornou o jovem Robin Hood, galante e extremamente habilidoso com seu arco e flecha, lança e espada.

Até que a chegada de Allan Clare e sua irmã Marian – por quem Robin logo se apaixona – começa  a mudar toda a perspectiva de vida de Robin, revelando sua origem. É assim que começam uma série de aventuras e confusões depois que nosso herói/ladrão decide ajudar Allan em sua jornada e, no meio de tudo isso, despertando a inimizade de pessoas como o xerife de Nottingham, o Lord Fitz-Alwane.

Muitos anos depois, quando por se tornar um proscrito (exilado), Robin acaba morando na floresta, junto com seu bando dos alegres homens. É quando começam a roubar dos ricos para poder dar aos pobres de forma pacífica e divertida, tornando-se o grande temor dos cheios de posses do reino, que sempre se mantinham ocupados, organizando armadilhas para pegar o grande “ladrão do povo”.

A história de busca pela justiça e igualdade de Robin Hood se tornou conhecida em todo o mundo, em muitos formatos diferentes e sempre sendo reinventada e reescrita por diversos pontos de vista diferentes e também contada de pontos de partida diferentes. Nessa edição da Zahar que, por sinal é a coisa mais linda que eu já vi, vem com as duas partes da história escrita por Dumas: primeiro “O Príncipe dos Ladões”, onde começa a história de Robin e “O Proscrito”, onde conhecemos as grandes aventuras de Robin com o seu bando.

Talvez você, leitor, tenha conhecido essa história através de um dos muitos filmes que já foram feitos dela. Porém, se nunca leram a versão de Dumas, LEIAM! É tudo o que eu tenho a dizer. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário