sexta-feira, 6 de abril de 2018

Jogo de Sedução




Nora Roberts é uma das maiores romancistas de todos os tempos. Seus livros estão sempre na lista dos mais vendidos, traduzidos para inúmeros idiomas, e a mulher simplesmente nos dá a impressão de que espirra e uma série nova aparece, tamanha a quantidade de publicações que levam o seu nome. Na resenha de hoje, falarei um pouco sobre o primeiro volume de uma delas, da Série MacGregors, “Jogo de Sedução”.

Serena MacGregor é uma jovem extremamente culta, de alto QI, refinada e muitíssimo bela. Filha caçula do proeminente Daniel MacGregor, um financista escocês muito bem sucedido, ela deveria ter seguido o que era esperado de uma jovem de sua posição. Mas, Serena é alguém em busca de um propósito em sua vida, em um objetivo mais real do que somente se casar e ter filhos. Em busca desse conhecimento pessoal e de aventuras, torna-se crupiê no cassino Celebration, um navio de luxo. Em uma de suas noites de trabalho, um estranho de olhos verdes senta-se em sua mesa. Jogador profissional, e um determinado homem de negócios, Justin Blade precisava urgentemente de férias e embarca no cruzeiro a conselho de um amigo. Serena era tudo o que ele não esperava encontrar e como o próprio título do livro já entrega, um jogo sedutor se instala entre os dois durante o passeio.

Se você é uma leitora que gosta de personagens que beiram à perfeição, locais paradisíacos para cenas de amor e uma química praticamente instantânea entre os protagonistas, este é seu livro. A primeira parte da história se passa no navio, numa espécie de gato e rato entre os dois e pouco me atraiu, justamente pelo requinte excessivo no relacionamento. A coisa, literalmente, parece boa demais para ser “de verdade”. Também tenho dificuldades com paixões que surgem do nada e que cinco minutos depois de se conhecerem, os protagonistas parecem se amar para todo o sempre, amém. Mas esta sou eu! Cínica até dizer chega, hahahahaha!

A segunda parte da história eu achei bem mais interessante e já se passa em terra firme, em Atlantic City, em um dos hotéis-cassinos de Justin. Serena já havia cansado de sua última aventura e sentia que era a hora de sossegar e finalmente perseguir um de seus sonhos mais antigos: construir e dirigir seu próprio hotel-cassino. A oportunidade de trabalhar para Justin e ganhar ainda mais experiência era tentadora demais para não ser aceita, além do fato de querer descobrir até onde o relacionamento dos dois poderia ir. Aqui já temos uma pitada de romance policial, uma das especialidades da autora, certa quantidade de ação por conta do passado sombrio do protagonista masculino e uma invasão da família de Serena no local, já deixando pistas de quem serão os protagonistas dos próximos livros.

Daniel MacGregor, pai de Serena, foi uma grata surpresa com seu humor perverso, um ar bonachão de pai de família que oculta um implacável homem de negócios, um “self made man” dos pés à cabeça. Seu relacionamento com os filhos e manias casamenteiras nem um pouco sutis me arrancaram risadas durante a leitura. Anna MacGregor, mãe da protagonista, é o completo oposto do marido e traz um equilíbrio interessante para a relação dos dois. Gostaria de um livro com a história deles também!

“Jogo de Sedução” é um bom passatempo, uma leitura leve e divertida que não tem a menor pretensão de ser mais do que é: uma curta viagem de férias para fora da realidade do nosso mundo. Se isso é ou não uma de suas qualidades ou defeitos, deixo para vocês decidirem.




Um comentário:

  1. Tem um livro contando a história da Daniel e da Anna. É o Hoje e Sempre, já lançado pela editora.

    ResponderExcluir