terça-feira, 1 de maio de 2018

A Garota Do Calendário - Maio


AVISO!!! Se você não conhece a série ou não leu, clique nos títulos e confira as resenhas anteriores: A Garota do Calendário - Janeiro, A Garota do Calendário - Fevereiro, A Garota do Calendário -  MarçoA Garota do Calendário - Abril.

Eu preciso admitir que to amando toda primeira semana do mês, porque sei que com o começo do mês chega mais um volume dessa série. E no mês de Maio, Mia será enviada para nada mais nada menos que Havaí – invejinha branca – para ser modelo de biquíni de um famoso fotógrafo, Angel D'Amico. Mas se você achava que eles teriam algum envolvimento, erraram bem feio. Afinal, Mia não necessariamente precisa se envolver com o cliente, ela não é paga para dormir com os caras e sim para ser acompanhante deles em eventos. Mas não tem nada em contrato que a proíba de se envolver com um tal modelo samoano gato, certo?


"No momento em que eu estava prestes a questionar o que ele disse, o homem a quem chamavam de Tai se moveu para nos encontrar. Quando digo se moveu, era como se a terra tivesse se separado, formando um caminho só para ele. Todo o som pareceu desaparecer, e o ambiente se concentrou apenas na caminhada daquele homem pela areia. Ele era de tirar o fôlego."

Tai Niko é um homem gato – padrão havaiano cinematográfico – mas com peculiaridades, ele não é só um deus que sabe o poder que ele tem sobre cada mulher na face da terra. Tai sonha com seu felizes para sempre, sua maior vontade na vida é encontrar sua cara metade, para construir sua família e ser feliz por completo, como seus pais e sua família. Levante a mão quem achou esse espécime raro um fofo: OLHA EU AQUI LEVANTANDO OS BRAÇOS!  HAHAHAH

O envolvimento de Mia com Tai é quase instantâneo, eles são como álcool e fogo - sim, eles causam explosões. Mas não é só de sexo que vive o ser humano né? A amizade e o companheirismo dos dois é fofo e engraçado.

Outro ponto forte nesse livro, foi ver Mia como irmã/mãe de Maddy. Conhecer Maddy não apenas como a frágil e inocente garotinha, mas sim como  uma menina se tornando mulher e definindo o que quer, e dentre esses desejos está a felicidade da irmã. Isso sim, foi um presente que Audrey nos deu nesse volume. Mas acima de tudo, foi lindo ver a cumplicidade e irmandade que essas duas têm de sobra, isso sem contar com Ginelle e seu jeito desbocado de ser que te arrancam umas boas gargalhadas. Gostei de ver finalmente esse trio como um todo, complementando uma a outra. 

Confesso que esse não foi meu volume favorito, em alguns momentos não tínhamos história e sim só cenas hots. Isso não faz bem meu estilo. Apesar disso, acho que em Maio não foi Mia só que aprendeu alguma coisa, mas Tai e Maddy também e isso eu também foi um bônus. 

Então é isso, que venha Junho e que ele venha com tudo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário