terça-feira, 24 de julho de 2018

A Caçadora De Dragões






“Quando Iskari aparecia as pessoas se escondiam em suas casas. Quando falava, todos chorava. Quando ela caçava, nunca errava o alvo."

É sempre desafiador quando pegamos um livro que conte a história de um personagem que não é o mais simpático dos seres, mas também é gratificante quando percebemos nele qualidades que fazem valer a pena acompanhar sua história, e quando essa história vem na forma de uma fantasia onde humanos e dragões vivem uma gerra entre si, ai meus amores, é nesse momento que o negócio fica sério! Então hoje a resenha vai ser sobre o primeiro livro da Trilogia Iskari da Kristen Ciccarelli, “A Caçadora de Dragões”.

Essa personagem de quem eu falei é a Asha, uma adolescente de dezessete anos que carrega dentro de si o desejo de uma vingança contra Kozu, o dragão mais forte e feroz de todos e que ela mesma foi responsável por despertar quando ainda era uma criança. Por conta de seus pesadelos contantes, a mãe de Asha correu o risco de atrair dragões contando histórias antigas para a garota que encantada com essas tais histórias acabou despertando Kozu que foi responsável pela destruição da cidade e pela morte de muitos.

Dezessete anos depois, Asha agora é uma caçadora de dragões e uma princesa com muitas responsabilidades e leis a seguir, leis essas que obviamente, tiram a liberdade da garota.

Quando seu pai lhe entrega a missão de caçar e matar Kozu em troca de não se casar, ela logo aceita a tarefa, guiada por sua personalidade rebelde e destemida. Com isso, Asha acaba entrando na sua própria aventura atrás das respostas que procura sobre si, sobre o passado do seu povo e principalmente o que essas duas coisas tem em comum.

Esse foi um livro que eu quis ler assim que o vi, estava com saudade de me enterrar em uma boa fantasia. E não vou negar que minha paixão por certos seres gigantescos e escamosos que andam incendiando as coisas por aí, deu um belo empurrão para o meu interesse pela trilogia surgir. Mas foi quando eu comecei realmente a ler, que vi o quanto eu poderia estar certa sobre essa leitura.

Com uma história empolgante, que te faz ignorar a lentidão do inicio da narrativa, só pela curiosidade de saber o que vai acontecer na próxima página, Kristen nos deu uma coleção de personagens bem desenvolvidos, um mundo bem elaborado – o que me surpreendeu, por não ser comum em um primeiro livro – e uma personagem forte, que conseguiu sustentar minha vontade de saber mais sobre ela e sobre sua jornada mesmo sem me conquistar por completo.

 “A Caçadora de Dragões” me trouxe de volta para um gênero literário que eu amo – e que eu nem imaginava que sentia tantas saudades assim – e se eu posso dizer uma coisa eu diria que com certeza voltei em grande estilo. A trilogia é contada por três personagens diferentes da história, e até pode ser lido fora da ordem, mas eu vou com certeza ler tudo certinho pra ter a sensação de chegar ao desfecho dessa história que tem tudo pra nos dar um final maravilhoso.




Nenhum comentário:

Postar um comentário