segunda-feira, 23 de julho de 2018

Crescendo






“Estar com você nunca me pareceu errado. É a única escolha certa que fiz. Você é minha única escolha correta...”

E chegamos ao segundo volume da série de anjos mais treteira do universo – Hush Hush – Crescendo. E se você não conhece ou não leu o livro anterior, corre e clica na resenha dele aqui: Sussurro.

E em Crescendo parece que finalmente Nora começa a ter uma vida “normal” com seu namorado, o anjo – que nem é tão angelical assim – Path. Nada de mais não é mesmo? Quem não queria um anjo gato – treteiro – para chamar de seu?

Mas voltando a história...

Nora deveria estar em um dos seus momentos felizes da vida, mas a vida é zoeira e ela se vê em um curso de verão tendo que dividir a bancada Marcie Millar uma menina que ela basicamente odeia tipo desde sempre. Até aí beleza né? Errado de novo, Nora revela seus sentimentos a Path, mas ela só esquece que como ano ele tem “certas” responsabilidades e sentimento não é uma delas, afinal anjos não podem sentir né?

E é no meio desse “caos” onde Path está sendo vigiado e cheio de segredos que nosso casal começa a se afastar, agora some isso ao fato da mãe da Nora estar levando possíveis pretendentes para a filha para jantar em casa e para ajudar ainda no bota-fora o fato de Path estar começando a andar com pessoas que Nora jamais imaginaria, é pedido para a morte do relacionamento, não é?

Um misterioso amigo de infância reaparece e mais segredos e confusões surgem na vida de Nora. Afinal, sua mãe quer que ela se envolva com o rapaz, mas ao mesmo tempo que Scott Parnell é doce confiável, ele também a apavora. E é não como Path – NINGUÉM O PATH, NÉ MIGS?

Segredos e mais segredos envolvem a história desses dois chegando a níveis que não só o amor e a confiança conseguem sustentar um relacionamento.

Um caos é instaurado no mundo dos Nefilins e anjos caídos e como já era de se esperar nossa mocinha não só se mete nessa confusão, ela se afunda, mesmo. O que ela só não esperava é que ela tinha tanta ligação com esse universo.

Crescendo não foi um livro tão fácil de ler, houveram momento que caímos na maldição do segundo livro e nas melancolias de Nora. Sério, eu quis muito sacudi-la. Mas também houveram muitos momentos de ação, treta e sempre – porque ninguém é de ferro – romance e pegação como todo bom romance YA.

Gostei muito da participação dos personagens secundários nesse livro, Vee se mostrou não só uma melhor amiga, mas uma grande irmã para Nora em seus momentos difíceis. Scott me deixou com mil pulgas atrás da orelha não conseguindo definir se ele era um herói ou um vilão até certo momento do livro – não contarei, sem spoilers.

No todo, Crescendo é um bom livro, ele consegue ter uma boa conexão com o primeiro, sem nos deixar com buracos. Mesmo com algumas lombadas ele consegue ser fluido e ágil nas cenas mais difíceis. E principalmente em seu final. Céus! Que final foi aquele! Só posso dizer que assim que vocês fecharem a última página precisaram – assim como eu – correr atrás de Silêncio porque é muita treta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário