domingo, 15 de julho de 2018

Domingão Nerd: Os Incríveis 2





O Domingão Nerd dessa semana é um mix de nostalgia e alegria, finalmente depois de 14 anos temos a continuação de Os Incríveis. E eu preciso dizer: NÃO SOUBE LIDAR! E AINDA NÃO TO SABENDO! HAHAHHA

O filme já começa literalmente do momento final do primeiro, onde vemos o escavador aterrorizando a cidade dos heróis. A partir daí, podemos rever toda a família em ação novamente tentando deter o vilão.
A trama se desenvolve dai em diante, trazendo uma tremenda catástrofe para os heróis, pois suas ações acabam por piorar a situação toda! LITERALMENTE DÁ MUITA TRETA. A classe política pressiona para que os heróis sejam presos, e é nesse momento que nos vemos entre: prende e não prende, se esconde ou não se esconde que a o filme realmente começa.
Dois empresários surgem na história com a ideia de defender os heróis dessa opressão politica, e é com essa ideia que eles convidam o Sr e Sra Incrível e o Gelado – muito amor – para formar uma nova equipe de heróis, e mudar a opinião pública a respeito dos mesmos.
As primeiras missões são destinadas a Sra. Incrível é aí que a DR familiar e todas as “questões” começam a surgir. Afinal, Beto terá deixar o super herói guardado no armário e ficar com as crianças e ser um super pai. Tenso, não?
O interessante é que nesse período nós vemos a vida da família de fato, sem toda a imagem de super heróis de colã colorido, e sim a convivência de uma família no dia a dia, como as crianças agem em casa, seus sentimentos suas fragilidades e o desafio de se tornar pãe – pai e mãe – no meio disso tudo.
Outro ponto interessante é a descoberta de todos os poderes do Zezé, serio aquele bebê é fantástico! E o melhor! Dona Edna Moda vai aparecer e mostrar que ela pode ser a melhor "titia" da vida!
Nesse furacão lidamos ainda com mais um vilão, que surge para atrapalhar os planos dos dois empresários de legalizar os heróis. Confesso, que eu não o achei tão forte, eu matei quem era o vilão logo no meio do filme e isso me incomodou. Mas ainda assim é um ótimo filme.
Eu particularmente fiquei muito feliz de entrar na sala de cinema e matar a saudades desse longa incrível – sem trocadilho – mas ainda o considero um filme mais para a nossa idade (20 anos), fugindo do padrão infantil. Porque nele tratamos do papel da mulher na sociedade, a mulher no mercado de trabalho, o pai assumindo o papel de mãe e não o de provedor do lar e ainda as inseguranças e paixões de uma adolescente.
Bem vou ficando por aqui senão vou contar tudo do filme e eu preciso me conter e deixar quem ainda não assistiu ter o gostinho e a emoção ao ir ao cinema.



Nenhum comentário:

Postar um comentário