terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Pertinácia






Definitivamente a Sue Hecker conseguiu me surpreender nesse livro, eu odiava a personagem em “O Lado Bom de Ser Traída” e consegui gostar dela como protagonista aqui. E isso sim é um grande feito.
Sejam bem-vindos a mais um "capítulo" da série Mosaico, só que dessa vez conhecendo de fato quem é a enfermeira Rafaela e como um tal advogado gato conseguiu virar a cabeça dela.
"Jonas tem uma forma de olhar que me faz querer ser quem nunca fui, encontrar dentro de mim uma Rafaela que ainda não conheci."

Pertinácia segue basicamente o fim da participação de Rafaela em “O Lado Bom de Ser Traída”, no caso, sua demissão e assinatura de rescisão.
Nossa garota nunca teve uma vida fácil, criada em um orfanato, desde criança sobreviveu a ausência de amor, de carinho e de uma família. Solitária e inocente, ela, sob certa influencia fantasiou um romance com seu antigo chefe, o que a levou a demissão.
Jonas é um advogado de sucesso, o típico bonitão solteiro, mas com uma particularidade, nosso protagonista é praticante de Voyeurismo. Mas o que é isso? O Voyeur é uma pessoa que sente-se excitada ao observar as pessoas, mas de que forma? o indivíduo sente desejo sexual ao ver alguém se despir, alguém nu ou alguém realizando uma atividade sexual. Além disso Jonas é o típico homem de família sem ter uma família, não expliquei né? Ele é extremamente apegado a família - sua irmã, sobrinho e cunhado - mas ainda não possui uma família para si, por ter receio de perder sua liberdade.
A vida desses dois se cruza no dia da assinatura da rescisão de Rafaela, o que não imaginavam é que após aquele encontro constrangedor – por conta de mil gafes ocorridas no momento – a vida desses dois começa a mudar.
Após ter sua irmã internada, Jonas se vê desesperado por ajuda para cuidar de seu sobrinho que esta tratando de câncer. E é atras de Rafaela que ele vai, afinal, uma enfermeira linda e com um currículo impecável como o dela não aparecem do nada não é?
A atração entre esses dois é palpável, mas os medos de Rafaela em se envolver e se apaixonar com seu patrão a apavora, bem até certo beijo né?
Um beijo, uma mentira bem contada por um advogado cheio de argumentos e um monte de confusão, são o que bastam para esses dois viverem uma paixão, sem reservas, sem vergonha de exibicionismos e principalmente sem reservas.
Esse livro começa bem lento a meu ver, e me deixou louca porque não consigo ficar muito tempo parada, mas com o decorrer da leitura ele foi ganhando espaço na minha vida louca de leitora compulsiva. Ele teve seus altos e baixos e é sobre eles que vou falar.
Como sempre é nítido que Sue teve respeito e carinho pelas temáticas que ela trouxe para o livro. Houve muita pesquisa, pois não havia dúvidas sobre nenhum dos temas que a autora não respondesse na página seguinte. Outro ponto positivo foi que os personagens secundários tinham sua participação ativa na história.
As cenas eróticas foram bem detalhadas, mas em alguns pontos senti como leitora a perda da sensualidade da cena por conta da repetição de termos chulos demais até para essas cenas.
E eu preciso dizer uma coisa para Sue antes que me falte a coragem: MULHER DE DEUS, TU TEM PROBLEMAS COM SOBREMESAS!! HAHAHAHA Mas ainda te amo.
Honestamente, se eu tivesse que dar uma nota para esse livro eu daria a nota 4 de 5 porque eu vi um crescimento latente na escrita da autora, porém não pude deixar de notar certos pontos de atenção.
Eu indico a leitura sim, porque através desse livro eu parei de odiar a Rafaela e até consegui gostar dela por sua perseverança, ou melhor, por sua pertinácia. Então leiam e me digam se sentiram o mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário